Capital avança para a Fase Verde do Plano SP

9 de outubro de 20203240
Nova etapa permite flexibilização para abertura da área cultural. Protocolos já foram assinados com setor

A partir deste sábado (10), a cidade de São Paulo avançará para a Fase Verde (4) do Plano São Paulo para a retomada econômica. A medida contempla a reabertura da área cultural de forma gradual e restrita, contemplando cinemas, teatros, casas de show, circos, espaços multiuso (sociais e culturais), museus, galerias e bibliotecas. Os protocolos com o setor já foram assinados pelos representantes das categorias e publicados no Diário Oficial da Cidade.

Na prática, na capital, a mudança vai impactar diretamente o setor da cultura, que ainda permanece fechado – Foto: Teatro Municipal de São Paulo
Shoppings e Comércios:

O Centro de Contingência COVID-19 também ampliou o funcionamento de estabelecimentos comerciais, shoppings, comércio de rua, academias e prestadores de serviço, que terão horário de funcionamento máximo ampliado de 8 para 10 horas por dia. Nos setor de gastronomia, o consumo local deverá ser encerrado às 22h e a permanência dos clientes será permitida até, no máximo, 23h.

Mesmo com a evolução de toda a região metropolitana para a fase verde, a cidade de São Paulo ainda não estará no seu estado normal. Por isso, todos os protocolos sanitários devem ser mantidos e respeitados, com as medidas de distanciamento social, evitando aglomerações, com o uso de máscaras e a higiene constante das mãos, que são fundamentais para o controle da doença.

Ainda continuam proibidas:

Atividades como festas, baladas, torcidas em estádios e grandes shows com público em pé ainda não estão autorizados. Caso os números voltem a aumentar, a cidade poderá voltar as fases anteriores do Plano São Paulo, inclusive retrocedendo a fase vermelha.

 

Outras atividades permitidas na fase verde, mas que ainda não foram liberadas (como a reabertura dos parques municipais aos feriados e finais de semana e as atividades esportivas coletivas) serão analisadas somente daqui duas semanas, com o objetivo de aguardar a evolução da pandemia por conta das alterações permitidas.

Protocolos:

As normas foram discutidas desde julho, durante reuniões e atendimentos com os representantes de cada setor, com o objetivo de atender às especificidades de território/espaço cultural para um retorno seguro na Fase 4 (verde) do Plano São Paulo, definido pelo Governo do Estado de São Paulo. Estes protocolos, assinados pelos representantes dos setor cultural, contam com as orientações que devem ser seguidas, conforme o planejamento da Vigilância Sanitária do Município para o funcionamento.

A reabertura dos territórios/espaços culturais privados será feita de maneira gradual, com ocupação máxima de 60% da capacidade de cada equipamento, limite máximo de 600 pessoas e respeito às normas da Vigilância Sanitária, como:

– [ ] Distanciamento de 1,5m entre as pessoas,
– [ ] Desinfecção de calçados em tapete sanitizante e secagem em tapete secante,
– [ ] Uso de máscaras e EPIs (equipamentos de proteção individual),
– [ ] Medição de temperatura corporal (limite de 37,5 C com termômetro infravermelho),
– [ ] Higienização permanente das mãos com álcool em gel 70%,
– [ ] Garantir a frequente troca de ar, prioritariamente por ventilação natural,
– [ ] Compra antecipada, com horários pré-agendados,
– [ ] Controle de acesso e do número de pessoas, observando a lotação máxima,
– [ ] O público poderá ficar em pé, desde que sejam respeitadas as normas de distanciamento.

Os representantes do setor cultural que participaram da assinatura realizada em setembro deste ano foram: Sesc, Itaú Cultural, Associação Brasileira das Organizações Sociais (ABRAOSC), Sindicato Nacional de Empresas de Agenciamento e de Produções de Eventos Artísticos Musicais e Similares (SINAPREM) e CRB8 – Conselho Regional de Biblioteconomia, além das associações Brasileira de Circo, dos Amigos do Centro de Memória do Circo, de Arte Contemporânea e dos Produtores Teatrais Independentes, entre outras entidades.

Guia de orientações:

Para auxiliar o setor, a Secretaria Municipal de Cultura produziu um guia orientador com base nos protocolos desenhados para os equipamentos públicos de cultura do município de São Paulo. O objetivo é auxiliar no processo de retomada das atividades do setor cultural privado e desenvolvimento de seus protocolos sanitários frente à pandemia de covid-19.

O processo de validação dos protocolos para a retomada do setor cultural foi realizado em conjunto por diversas secretarias da Prefeitura, recebidos pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (SMDET), com orientação e auxílio da Secretaria Municipal de Cultura (SMC), validação de protocolos sanitários da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) por meio da COVISA e oficialização do processo de validação pela Secretaria da Casa Civil.

Acesso aos Protocolos

Bibliotecas

Equipamentos culturais 

Eventos

Galerias

Circos

Veja mais matérias em nosso portal 

Alexandre Bueno

Jornalista/Editor Geral


Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *


Sobre


O jornal Infoleste surgiu em Maio de 2012, com o propósito de agregar e fortalecer a imprensa regional e, ao mesmo tempo, ser um canal entre a comunidade da Zona Leste e os órgãos públicos, levando até eles as reivindicações da população e trazendo as respostas dos órgãos competentes.


Rua Rio da Bagagem, 78 – Vila Matilde – São Paulo – SP

(11) 2654-0983

atendimento@infoleste.com.br