CORONAVÍRUS – veja algumas perguntas e respostas

30 de janeiro de 20204170
Na China, mais de 130 pessoas já morreram por causa do coronavírus

O que é Coronavírus?
Coronavírus (CoV) é uma grande família de vírus, conhecidos desde meados da década de 1960, que podem causar um resfriado comum ou síndromes respiratórias graves como a síndrome respiratória aguda grave que ficou conhecida pela sigla SARS, do inglês Severe Acute Respiratory Syndrome, (SARS-CoV) e a síndrome respiratória do Oriente Médio, cuja sigla é MERS, do inglês Middle East Respiratory Syndrome (MERS-CoV). Esses vírus receberam esse nome devido às espículas na sua superfície que lembram uma coroa.
Uma nova variante do vírus foi identificada recentemente, após a notificação de casos de pneumonia de causa desconhecida entre dezembro/2019 e janeiro/2020, diagnosticados inicialmente na cidade chinesa de Wuhan, capital da província de Hubei. Essa nova variante não havia sido identificada previamente em humanos e foi denominada 2019-nCoV. Centenas de casos já foram detectadas em outras cidades da China, além de Tailândia, Japão, Coreia do Sul e Estados Unidos da América.
Qual a origem deste surto?
Acredita-se que a fonte primária do vírus seja em um mercado de frutos do mar e animais vivos em Wuhan.
Há outros coronavírus com transmissão de animais para humanos?
Investigações detalhadas descobriram que o SARS-CoV foi transmitido de gatos selvagens para humanos na China, em 2002, e o MERS-CoV de dromedários para humanos na Arábia Saudita, em 2012. Vários coronavírus conhecidos estão circulando em animais que ainda não infectaram humanos.
A transmissão do coronavírus acontece entre humanos?
Sim. Todos os coronavírus podem ser transmitidos de pessoa a pessoa. Na maior parte dos casos, a transmissão é limitada e se dá por contato próximo, ou seja, qualquer pessoa que cuidou do paciente, incluindo profissionais de saúde ou membros da família que tenham tido contato físico com o paciente e/ou permanecidos no mesmo local que o paciente doente.
Qual é o tempo de incubação desta nova variante do coronavírus?
Ainda não há uma informação exata. Presume-se que o tempo de exposição ao vírus e o início dos sintomas seja de cerca de duas semanas.
Quais são os sintomas de uma pessoa infectada por um coronavírus?
Depende do vírus, mas os sinais comuns incluem sintomas respiratórios, febre, tosse e falta de ar/desconforto respiratório. Em casos mais graves, a infecção pode causar pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, insuficiência renal e morte. Idosos e pessoas com problemas de saúde podem apresentar manifestações mais graves.
Qual é a letalidade desta nova variante do coronavírus?
Não se sabe até o momento. Porém, acredita-se que a letalidade do 2019-nCoV seja inferior a do SARS-CoV e do MERS-CoV.
Existe um tratamento para o coronavírus?
Não há tratamento específico. No entanto, muitos dos sintomas podem ser tratados. Além disso, os cuidados de suporte às pessoas infectadas podem ser altamente eficazes.
Existe uma vacina para o novo coronavírus?
Quando uma doença é nova, não há vacina até que uma seja desenvolvida.
Tomei a vacina contra a gripe. Estou protegido contra o coronavírus?
Não. Esta vacina protege somente contra o vírus influenza.
Como reduzir o risco de infecção pelo coronavírus?
Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas; realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente; evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.
Estão contraindicadas as viagens para a China e para os países com casos importados?
Não. Com base nas informações atualmente disponíveis, a Organização Mundial da Saúde (OMS) não recomenda nenhuma restrição de viagens ou comércio. A OMS corrobora para que as medidas de preparação para emergências de saúde devem ser fortalecidas pelos países em conformidade com o Regulamento Sanitário Internacional (2005).
Temos casos da nova variante do coronavírus no Brasil?
Até o presente momento não há casos suspeitos ou confirmados no país.
Há risco de epidemia global?
Sim. Mas até o momento, a OMS não declarou o surto de 2019-nCOV como uma situação de Emergência em Saúde Pública de Interesse Internacional.

FONTES: Ministério da Saúde do Brasil / Organização Mundial da Saúde / CDC
*Documento elaborado pelos médicos infectologistas da SOCIEDADE BRASILEIRA DE INFECTOLOGIA:
Dr. Leonardo Weissmann,
Dra. Tânia do Socorro S. Chaves e Dr. Clovis Arns da Cunha.

Alexandre Bueno

Jornalista/Editor Geral


Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *


Sobre


O jornal Infoleste surgiu em Maio de 2012, com o propósito de agregar e fortalecer a imprensa regional e, ao mesmo tempo, ser um canal entre a comunidade da Zona Leste e os órgãos públicos, levando até eles as reivindicações da população e trazendo as respostas dos órgãos competentes.


Rua Rio da Bagagem, 78 – Vila Matilde – São Paulo – SP

(11) 2654-0983

atendimento@infoleste.com.br