Projeto inédito do bairro CANGAÍVA chega a Brasília

3 de janeiro de 20204210

No último dia 12, a historiadora Adriana Lopes foi recebida no gabinete da Secretária Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, a Índia Sandra Terena, a primeira jornalista indígena do país. A reunião também teve a presença da Diretora Substituta do Departamento de Promoção da Igualdade Racial e Étnica para Povos e Comunidades Tradicionais, Arlene Moraes, o que comprova a seriedade e a importância das fontes históricas datadas do século XIX que estão permitindo reescrever a história do bairro. O projeto também conta com o apoio da Subprefeitura da Penha e do Instituto Histórico e Geográfico do Estado de São Paulo, tendo como representante o Historiador Indígena Mestre Robson Miguel.
A historiadora diz que uma palavra resume a agenda com a Sra. Secretária, “emoção! O encontro com alguém sensível à causa indígena, pesquisadora, escritora e consciente da importância da Lei 11.645/08 que propõe o resgate da contribuição dos povos indígenas na formação da sociedade nacional é avançar no diálogo do respeito à história e à memória indígena em nosso bairro e algumas fases do projeto necessitarão de vontade política para dar sentido às pesquisas e levar o conhecimento aos habitantes da região”.
O Projeto do resgate histórico tem várias fases, desde a publicação do livro “Cangaíva, terra entre rios: dos Guainá de Ururaí a um bairro”, a retificação do nome e apresentação da sua correta tradução como um “lugar na mata com frutas” e não “dor de cabeça” ou “cabeça ruim” como é propagado em dezenas de sites e jornais, buscando parceria com a Secretaria da Educação até o lançamento de uma pedra fundamental no Parque Linear Tiquatira em homenagem ao Cacique Piquerobi, defensor das terras de Ururaí que iam de São Miguel à Penha de França, abrangendo as terras do Cangaíva, um espaço de reflexão e visitação sobre os heróis anônimos, defensores de nossas terras.

Adriana Lopes, historiadora da Zona Leste/SP exibe a bandeira do Cangaíva no gabinete em Brasília

Adriana, que já havia apresentado as quatro bandeiras dos Distritos da Penha de França ao prefeito Bruno Covas, presenteou a Sra. Secretária com a bandeira do Cangaíba, explicando que no brasão há os três importantes elementos que compõem a formação da história nacional do Brasil Colônia, a flecha indígena, a espada dos bandeirantes portugueses e o símbolo adinkra africano.
A historiadora agradeceu a atenção e o respeito com a história secular do Cangaíva e o tratamento dispensado por toda a equipe do gabinete, assim como agradeceu a equipe do Dep. Federal Vanderley Macris que a acolheu durante a viagem.
Os cangaivenses aguardam ansiosos o resultado dessa inédita visita à capital do país!

Alexandre Bueno

Jornalista/Editor Geral


Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *


Sobre


O jornal Infoleste surgiu em Maio de 2012, com o propósito de agregar e fortalecer a imprensa regional e, ao mesmo tempo, ser um canal entre a comunidade da Zona Leste e os órgãos públicos, levando até eles as reivindicações da população e trazendo as respostas dos órgãos competentes.


Rua Rio da Bagagem, 78 – Vila Matilde – São Paulo – SP

(11) 2654-0983

atendimento@infoleste.com.br